quarta-feira, março 21, 2012

Aniversário e comentários impensados...

Esse final de semana foi meu aniversário, e foi muito diferente do que eu imaginei que seria...


Acordei recebi parabéns de parentes e amigos, mas não fui para minha cidade porque o dinheiro anda curto, então na hora do almoço como nos outros finais de semana que fico aqui, fomos almoçar na casa do meu namorado, chegando lá alguém estava nervosa porque mais uma vez a empregada  não compareceu e ela estava fazendo os serviços domésticos, essa é uma cena bem comum. Mas aquele domingo foi diferente.

Após me parabenizar pelo aniversário, em 5 minutos ela veio me dizer:

- Olha, você pode pegar as roupas do seu namorado levar pra sua casa, lavar e passar!
Na esportiva, respondi sinceramente:
- Dona S. eu não estou dando conta nem das minhas roupas, imagine as do B. que são todas roupas sociais de trabalho - e ri.
A resposta foi o que marcou meu aniversário e fez dele tão inesquecível quanto desagradável.
- Se você tá procurando alguém pra te bancar então, você procura um homem rico! Porque o B. não tem dinheiro pra te bancar não! O B. é pobre!

Enquanto eu ouvi só consegui arregalar os olhos e não acreditar no que eu estava ouvindo.


Vamos esclarecer as coisas, a família do meu namorado não é rica, então não haveria motivos pra ela achar que estou com o filho dela por dinheiro. Segundo que o B. nunca me bancou em nada, ele trabalha, tem a grana dele, eu tenho a minha mesada que é muito menor que o salário que ele recebe, mas sempre fiz questão de dividir as contas quando saímos, algumas vezes ele me convida e eu não posso sair, explico e normalmente ele entende, mas outras vezes ele insistia e acabávamos saindo e ele pagava, mas não é algo constante!

Se ela pedisse minha ajuda para passar as roupas naquele momento eu a ajudaria, ou se meu namorado pedisse esse auxílio, faria esses favores pra ele com muito prazer, nós dois nos ajudamos sempre. Mas não gostei do tom de autoridade que foi usado e do modo que foi dito parecia uma obrigação a ser cumprida!

Durante o almoço ela começou a elogiar postura de mulheres que são praticamente empregadas dos maridos, mas se esqueceu que ela mesmo nunca foi disso, ela que sempre trabalhou fora e quando necessário contratava empregadas.

Tenho horário pra tudo: acordar, tomar café, me arrumar, ir pra faculdade, estudar, comer, dormir, lavar roupa, limpar casa, projetos (2 projetos + a liga de geriatria e gerontologia), tudo tem sido cronometrado. Moro sozinha, não tenho parente que venha me visitar todo final de semana para ajudar nos afazeres como ele tem, e aí vem alguém me reduzir a pessoa que: "Procura alguém que a banque" ?

Fiquei detonada, essa é a imagem que ela (sogra) tem de mim? Assumo que não tenho um bom psicológico para lidar com essas coisas, isso estragou meu aniversário e minha semana, faltei à algumas aulas, chorei, o que eu teria feito pra ela imaginar que eu sou tipo de mulher caça tesouros? Tenho meus planos, sonho em exercer minha profissão com excelência independentemente de um homem ao meu lado! 

Tinha me esquecido que sempre vai existir alguém pra te dar baque pra te deixar desorientada , vai de você se deixar levar afundar nessa desorientação ou então.... Recuperar sua orientação e rumo, seguir em frente e deixar essas pessoas falando com as paredes. Resolvi não deixar que isso me abale e que comprometa meus resultados.

7 comentários:

  1. Nossa Talita! Que situação! Eu responderia na hora! sou meio esquentada...
    Mas não fique magoada com isso! muitos pais, tem medo de perder os filhos e acabam falando barbáries como essa para noras, genros.
    O importante é o que ele pensa de você... fica dica! ;)
    Boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também sou super esquentada Dani, mas por estar numa casa que não era minha e haver outras pessoas tive que me segurar e responder o mínimo possível para não iniciar uma discussão...
      Foi impossível não ficar magoada, mas obrigada, ver que isso não é só cmg q existem outros pais falando coisas sem noção já ameniza.
      E realmente, o q importa é o que ele pensa, e eu sei que ele não pensa isso, rs
      Bjão

      Excluir
  2. É cada uma, né? Uma dica, nunca deixe pessoas se meterem na sua relação. E ignore. A melhor coisa a fazer. As pessoas mesmo as vezes querendo o melhor, só consegue estragar...

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Que mulherzinha! Eu com certeza a teria posto no lugar dela haha eu não sou do tipo de discutir ou coisa assim mas falar o que penso sempre, por que sei que se eu não falar isso me prejudicará e prefiro que isso não aconteça! Ignorar sim, mas as vezes precisamos por a pessoa no seu devido lugar para da próxima vez ao menos o cuidado de falar asneira ela ter!
    Bjkas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho a mesma opinião Jhessy! Entrei em contato por ela e falei algumas coisas com muita educação, espero que não aconteça novamente.

      Excluir
  4. Nossa, Talita, me senti no seu lugar agora e só de imaginar meu sangue ferveu! Passei por uma situação mto similar à sua e pra mim isso é td mto novo e estranho, pq estava acostumada a ter sogra/família de namorado, que me adulava e mimava até demais! Agora estou passando por uma prova de fogo, viu. Difícil me controlar pra manter a classe. Estava sempre me segurando e nunca falava nada mas agora tenho feito como vc, falado com sinceridade mas tentado não "cuspir" tudo que penso. E feito um esforço enorme pra não me chatear, pq essas coisas me abalam mto tbm! O duro é pensar que gostamos mto do namorado e talvez a família deles seja pra vida toda, né? Por isso é importante estabelecer os limites desde já! Fica bem, tá? Nada de "acreditar" no que ela disse. A gente só tem que levar em conta, pro nosso crescimento, as críticas que sabemos serem verdadeiros. As demais, delete!

    ResponderExcluir